sexta-feira, 20 de junho de 2008

A questão da ânsia por um relacionamento sexual. Vejam, a questão é auto-biográfica, digo, a questão não é auto-biográfica. Vieram me perguntar: "que que é aquilo?". Você consegue dormir debaixo dum rio? As coisas não são tão fáceis. Eu busquei na literatura algo de interessante para citar:

Por muito tempo na nossa cultura acreditava-se que a mulher tinha porque tinha que casar virgem, ou seja, sem nunca ter tido contato sexual com penetração. A mulher tinha que ter o hímen intacto. Hímen é aquela membrana, ou uma espécie de “pelinha”, que recobre a entrada da vagina de quem nunca transou. (MIRTES, 2007, p. 34)

Nada mais representativo de toda a confusão que prolifera em mentes e mais mentes nesse Brasil de tantas mazelas sociais que vem assolando as cidades que usufruem dos benefícios que últimos estudos de sexologia vem trazendo para este campo tão importante que tanto ajuda na hora de resolver questões de cunho sexológico e que realmente precisavam de um explicação minimamente coerente depois que enfrentei situações constrangedoras.

MIRTES, Marina. Sex on the road. Editora Edir Tancredo. Goiás, 2008.

3 comentários:

Simone Petry disse...

esse assunto de novo rsrs

beijinhos

S.

Leandrão disse...

óia o gabriel se explicando, rapaz!
hehehehehehehehhehe

gabriel, o rei das subordinadas!!

Marina disse...

Eu me pergunto como, se você não é uma menina preocupada com a sua reputação (porque não dizer, anatômica), essa citação da minha homônima poderia ter te ajudado...
Mas sou leitora recente desse círculo de blogs reitóricos.